Biocompostagem Doméstica com Minhocas

A EcoMinhocas é a empresa de Paulo Diogo.  Pedimos ao Paulo Diogo se nos podia ceder alguma informação para colocarmos aqui no site do Terra Solta, de modo a podermos também contribuir para o conhecimento da Bio-Compostagem com minhocas, um método afinal tão simples, mas que suscita algumas duvidas na sua utilização doméstica como os cheiros, higiene, localização. O texto do Paulo Diogo esclarece-nos sobre essas duvidas.

Colocamos excertos do documento que o Paulo costuma ceder nos seus workshops.

"Através da criação da "Minhoca Vermelha Californiana" em modo intensivo,  fornece soluções para instalação de unidades de produção de "Humus de Minhoca" em explorações agricolas que pretendam substituir os adubos químicos por adubo orgânico, ou melhorar a qualidade do adubo orgânico utilizado, pois o "Humus de Minhoca" é o mais rico fertilizante natural existente, 100% biológico e totalmente higiénico." - Paulo Diogo

Porquê as Minhocas ?

As minhocas alimentam-se de matéria orgânica pútrida, são por isso saprófogas, nunca ingerindo matéria viva (algumas pessoas confundem-nas com lagartas e por isso têm medo que elas comam as raízes das plantas). Ingerem por dia o equivalente ao seu peso, em material húmido, previamente “cozinhado” por bactérias e fungos, tão importantes como as minhocas neste processo, sorvem a matéria pois não possuem dentes (não mordem). Dejectam sessenta por cento do que ingerem, sob a forma de minúsculos grãos negros, o Húmus!

Apesar do ar frágil e indefeso das minhocas, estas segregam através da pele, elementos químicos altamente complexos, que permitem eliminar patogénicos e higienizam o ambiente em que se encontram, eliminando por exemplo o odor.

De notar que da pele das minhocas são extraídos compostos conhecidos na medicina e na farmacologia pela sua grande capacidade de cicatrização e regeneração dos tecidos, bem como no tratamento de bronquite, asma e hipertensão. Até hoje, os cientistas, não descobriram nenhuma doença de que as minhocas possam sofrer.

Na “Biocompostagem Doméstica com Minhocas” assistimos a uma solução ambientalmente correcta em vários aspectos:

  • Os resíduos são reciclados junto ao local onde são produzidos, não criando assim mais custos no seu transporte e sobrecarga nos aterros.
  • Por outro lado, criamos uma forte valorização desses resíduos, tornando-os em produtos biológicos de alto interesse na revitalização dos solos, na fertilização biológica das plantas e protecção integrada de todo o ecossistema.
  • Todo este processo funciona em aerobiose (presença de oxigénio) não contribuindo para emissões de metano, como acontece em processos industriais de compostagem anaeróbica.
  • Tem ainda uma função fortemente reeducadora e responsabilizadora no ser humano, sobre os processos de reciclagem da matéria orgânica na Natureza, dando especial importância ao princípio do retorno (nos processos da Natureza não há lixo nem desperdício).

Biocompostagem de jardim com minhocas

Pode ser realizada em diversas caixas e contentores de diversos materiais e ainda em compostores de jardim em plástico.

Em termos práticos e para um jardim e ou horta, o melhor funcionamento consegue-se com caixas em madeira, podendo-se usar estrados de madeira tratada 1x1m à venda nas lojas de jardinagem e bricolage, estes têm espaços entre as ripas que permitem a respiração.

 É importante que a sua localização permita um fácil acesso, tanto na proveniência dos resíduos, como na utilização do produto final. A distância é um inimigo fata que com o tempo desencoraja a sua regular utilização.

Também muito importante é a disponibilidade de água, esta não tem de ser potável, mas desde que os animais domésticos a bebam, é boa. Nunca serão necessárias quantidades significativas, desde que se adoptem as protecções necessárias tendo em conta o clima da época, no entanto vai ser necessário certamente manter a cama húmida nos meses mais secos. Deve-se dar preferência a um local sombreado no verão e com sol no inverno. O sistema comprovadamente mais prático e que garante uma utilização continua, é constituído por dois biocompostores contíguos, em que as minhocas circulam livremente entre eles pelos intervalos da madeira.

Biocompostagem de interior com minhocas

Muitas pessoas acham impróprio ou até pouco higiénico, fazer biocompostagem dentro de casa, mas o que é certo, é que em vários países, muitas pessoas com consciência ecológica, o fazem há bastante tempo, de tal forma que se comercializam hoje biocompostores evoluídos, optimizados e patenteados em todo o mundo.

Podemos fazer Biocompostagem doméstica com minhocas em diversos tipos de caixas e recipientes, no entanto, aconselha-se a utilização de caixas de madeira tratada, ou os biocompostores de plástico reciclado, com sistema de fluxo contínuo com tabuleiros de rede sobrepostos e recolha de húmus líquido. Onde colocar o Biocompostor doméstico?

Essencialmente não o esconda! Não se envergonhe de ter preocupação ambiental, vai ver que os seus amigos vão admirar e até apreciar o assunto, mesmo que tudo comece com um “que nojo!”

Desde que conduzido com algum cuidado, não exige muito dispêndio de tempo nem tem operações muito complicadas. A capacidade de colocação razoável de resíduos no biocompostor, é medida pela sua superfície e é de aproximadamente 500 gramas, por cada décimo de metro quadrado, por semana

Podemos reciclar resíduos orgânicos da cozinha, tais como cascas de fruta e restos de legumes, pão, bolos e bolachas, batatas, massa, arroz, borras de café incluindo o filtro de papel, casca de ovos, guardanapos, jornais e cartões. Materiais a não colocar, são todos os não biodegradáveis, dejectos de animais domésticos, restos de carne e peixe, lacticínios e gorduras. Convém também não exagerar nas cascas de citrinos.

Não é aconselhado o uso de batedeira ou triturador, com a ideia de tornar o pedaços mais pequenos e acelerar o processo, pois apesar de parecer que ajuda pode contribuir para asfixiar a cama.

E isso é tudo o que não se pretende, a falta de oxigénio é a principal causa de maus odores, este é um processo essencialmente aeróbico, aliás, a cama deve ser remexida amiúde para arejar e os resíduos novo devem ser envolvidos na cama, não depositados.

Texto e Fotos de Paulo Diogo -http://ecominhocas.pt

Blog do Paulo Diogo : http://ecominhocas.blogspot.com/

Para mais Informações :

Ecominhocas - Minhocoeste - Bombarral ecominhocas@gmail.com Paulo Diogo - 969 008 928

 

O nosso obrigado ao Paulo , e é esperar que este texto se propague na Internet e contribua de alguma forma para mudar a consciência ecológica da sociedade.

 

Categorias: 

Adicionar novo comentário

Plain text

  • Não são permitidas tags HTML.
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.